Postagens populares

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Esperança






“Bom é ter esperança e aguardar em silêncio a salvação do Senhor”. (Lm 3.26).

Quanto vale esperar? No versículo acima temos três conselhos a serem seguidos. Ou talvez dicas, para aqueles que condenam os conselhos.
Esperança... Ato de se esperar o que deseja. Expectativa. É o que diz o dicionário. Mas vai além de tudo isso. É algo que jamais morre, apesar de dizerem por aí que “a esperança é a última que morre”. Ela vive nos corações daqueles que acreditam no improvável, e, esperam com expectativa nas providências divinas.
Aguardar... Estar à espera de; esperar. Também palavras do Mini Aurélio. Arrisco-me a dizer que aguardar é algo além de esperar, é ficar estático algumas vezes olhando de um lado para o outro sem saber que rumo tomar... Situação difícil, se não fosse saber de quem estamos aguardando o tão esperado desejo. Com perspectiva sigo confiando no Senhor!
Silêncio. Estado de quem se cala. Nem vou seguir as instruções do dicionário, estou satisfeita com esta definição. Calar não é fácil, mesmo quando estamos esperançosos e aguardando no Senhor. Silenciar a voz do coração é demasiadamente difícil. Quieto. É como se a folha seca que rola com o vento parasse por instantes numa calçada qualquer e dormisse ali mesmo. O silêncio nos submete a entrega. Quando silenciamos significa confiarmos nossa esperança aguardando em silêncio as providências do Pai.
Posso afirmar que é muito difícil a arte de Esperar, Aguardar e Silenciar. Mas tenho convicção de que Deus trabalha no turno da noite de nossas noites traiçoeiras, que muitas vezes nos roubam a esperança nos submetendo ao frio do desespero, e quebrando o silêncio do trabalhar de Deus em nossas vidas.
Faço um convite: vamos aguardar em silêncio a salvação?!

Cristina Barros Guariento
Dez/2011